Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Notícias de 2014 / Março 2014 / Não atendimento a consultas e exames especializados preocupam vereadores

Não atendimento a consultas e exames especializados preocupam vereadores

por Marcos Matos publicado 19/03/2014 23h01, última modificação 19/05/2015 19h04
Requerimento aprovado por unanimidade na sessão camarária realizada no dia 17 de março, solicita informações sobre a pactuação do Sistema Nacional de Regulação (SISREG) com atendimento em consultas especializadas e exames de média e alta complexidade para Nova Andradina.

A iniciativa é dos vereadores Newton Luiz de Oliveira (Nenão) e Mario Ferreira de Oliveira (Marião da Saúde). Segundo apurou os parlamentares, os pedidos de consultas e exames de média e alta complexidade do município não têm sido atendidos pelo SISREG. “Isso causa preocupação, uma vez que diagnósticos e conclusões médicas passam a não ser solucionados, outra vez que atrasa o tratamento e certezas necessárias para o bom andamento da saúde dos pacientes”, afirmou Marião.

 Nenão avisou que o requerimento será encaminhado à esfera estadual, para o secretários de saúde do governo de Mato Grosso do Sul, Antonio Lastoria, e de Dourados, Sebastião Nogueira Faria. No âmbito municipal, a solicitação será levada ao prefeito Roberto Hashioka e ao secretário Silvio Senhorini. Ao utilizar a tribuna, o presidente convocou os vereadores para uma reunião com o poder executivo para tratar deste e outros assuntos relacionados à saúde.

 “Nós, vereadores, nos reunimos com os médicos e a diretoria do Hospital Estadual e tomamos conhecimento das dificuldades e demandas da saúde municipal. O próximo passo é discutir com o executivo e buscar soluções para melhorar o atendimento. Esse assunto, certamente, estará na pauta. A população não pode continuar refém desta situação”, declarou Nenão.

 Sistema Nacional de Regulação (SISREG)

O Sisreg é um sistema on-line, criado para o gerenciamento de todo Complexo Regulatório indo da rede básica à internação hospitalar, visando à humanização dos serviços, maior controle de fluxo e otimização na utilização dos recursos.

Fonte: Glaucia C. Piovesan / Assessoria

    

Mídias Sociais