Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Notícias de 2014 / Abril 2014 / Seminário discute o Golpe Militar e suas consequências para o País

Seminário discute o Golpe Militar e suas consequências para o País

por Marcos Matos publicado 14/04/2014 20h27, última modificação 19/05/2015 19h05
A Câmara Municipal realizou na noite da última sexta-feira, dia 11 de abril, um seminário sobre os 50 anos do Golpe Militar no Brasil, com o tema “Para que não se esqueça e nunca mais aconteça”, por proposição do vereador Vicente Lichoti (PT).

O seminário contou com as presenças do Dr. Gonçalo Santa Cruz, professor do curso de História da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), do professor Igor Vitorino da Silva, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS), campus de Nova Andradina, da agrônoma de Batayporã, Darzisa Madalena, que foi militante de esquerda no período do Golpe Militar, além de estudantes e pessoas da comunidade, visando debater este período da história brasileira, bem como as suas consequências para o País.

O professor Igor Vitorino discorreu sobre o legado do Golpe Militar, o que este período representa para o País hoje, bem como as consequências, como se organizaram o Estado e as políticas públicas, o panorama econômico, social, urbanístico e o desenvolvimento rural.

Dr. Gonçalo falou sobre os fatores que culminaram com o Golpe Militar, relatou a correlação de forças no período pré golpe (de 1961 a 1964), e como os setores conservadores justificaram o golpe como revolução no intuito de “barrar” um governo comunista no Brasil, além de relatar as suas experiências pessoais como estudante em 1964 no Rio de Janeiro.

Já a agrônoma Darzisa contou aos presentes a sua experiência como militante de esquerda no período anterior e durante o Golpe Militar, momento em que foi colaboradora de movimentos estudantis no interior do País pela redemocratização.

O seminário foi aberto ao público para questionamentos e intervenções, proporcionando a integração entre participantes e debatedores.

Seminário 2.jpgO vereador Vicente Lichoti, que propôs a realização do debate, classificou a mesa redonda como um momento muito interessante para Nova Andradina, que teve alguma relação direta com o que desencadeou o golpe, já que uma figura ilustre como o Senador Auro Soares de Moura Andrade é filho do fundador Antônio Joaquim de Moura Andrade. Senador Auro era presidente do Senado na época e foi uma das figuras determinantes na articulação da “Marcha das famílias com Deus pela liberdade”, que reuniu milhares de conservadores e opositores ao Governo João Goulart, justificando a ação das Forças Armadas Brasileiras juntamente com a embaixada norte americana pelo Golpe, proclamado por Senador Auro de Moura Andrade, ao declarar ‘vaga’ a cadeira da Presidência da República.

Temos que conhecer a nossa história, e saber o que o Golpe Militar representou e representa para o País, foi um momento muito rico para todos que participaram”, concluiu o vereador.

Fonte: Bete Lopes / Assessoria

    

Mídias Sociais