Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Notícias de 2014 / Abril 2014 / Câmara questiona ausência de médico perito na agencia do INSS de Nova Andradina

Câmara questiona ausência de médico perito na agencia do INSS de Nova Andradina

por Marcos Matos publicado 23/04/2014 09h05, última modificação 19/05/2015 19h05
Dando ponta pé inicial no sentido de oferecer atendimento digno à população e aos advogados que procuram pelos serviços da agencia local do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a mesa diretora da Câmara Municipal enviou oficio solicitando informações sobre a ausência de médico perito e atrasos nos pedidos de aposentadorias e outros benefícios.

No dia 28 de março, o documento foi encaminhado à instituição e, nesta semana, retornou a Casa de Leis com as respostas aos questionamentos dos vereadores. 

Segundo oficio n° 009, da gerencia executiva do INSS de Dourados, a agência de Nova Andradina possui 3 peritos médicos previdenciários lotados, porém 2 estão sendo removidos para outros municípios a pedidos dos profissionais e o outro pediu demissão. "Em virtude das presentes remoções e pedido de demissão, estamos aguardando novo concurso público para nomeação de novos peritos, como objetivo de atender na APS em Nova Andradina. Portanto, estamos enviando semanalmente um perito médico previdenciário para realizar perícias iniciais na localidade", relata o dirigente.

No entanto, outras perguntas não foram respondidas. Os parlamentares interrogaram, por exemplo, se existe possibilidade de atraso nos pedidos de aposentadoria ou a suspensão de pagamentos dos benefícios do INSS pela não realização de perícias no município ou ainda, se é possível à contratação em caráter temporário emergencial de um médico perito para atender a demanda local.

O presidente da Câmara, Newton Luiz de Oliveira (Nenão), disse que tomou conhecimento da reunião dos advogados denunciando problemas com relação a atrasos e má qualidade no atendimento devido à quantidade insuficiente de funcionários, falta de cortesia e, até mesmo, a recusa em receber pedidos administrativos.  Para ele, o cidadão contribui com a previdência, paga seus impostos e merece um tratamento digno e eficiente.

Tomamos essa iniciativa porque recebemos inúmeras reclamações sobre atendimento do INSS. Isso é um desrespeito com a população. Acredito que com o apoio da classe de advogados vamos conseguir fazer valer nossos direitos”, ressalta Nenão.

Fonte: Glaucia C. Piovesan / Assessoria

    

Mídias Sociais